Os 7 erros de português que você precisa parar de errar

 

Não passe mais vergonha! Fizemos um guia com os erros gramaticais mais comuns do mundo do trabalho para você não errar nunca mais (e ainda pode tirar sarro daquele colega que não leu este post). Os exemplos são relacionados ao nosso dia-a-dia, para que você memorize de forma mais fácil. Confira!

1- “Através” e “por meio”

“Através” deve ser usado no sentido de “atravessar”. Por exemplo: “olhei através da janela para a Sala de Reunião”. No sentido de “por intermédio”, o certo é usar “por meio”. Por exemplo: “farei uma explicação sobre as vantagens de um coworking por meio de um evento”. Portanto, é errado dizer “farei uma explicação sobre as vantagens de um coworking através de um evento”.

 

2- “A fim” e “afim”

Para expressar finalidade, no sentido de “com vontade” ou “com intenção” deve-se usar “a fim”, separado. Por exemplo: “Estou a fim de trabalhar no Four”. A palavra “afim” existe, mas deve ser usada para indicar afinidade. Por exemplo: “no networking que fiz no Four, conheci o Sérgio. Temos ideias afins”. Neste último caso, geralmente usa-se a palavra no plural.

 

3- “Senão” e “se não”

Quando indica “caso não”, deve ser escrito separado. Por exemplo: “Se não chover, eu poderei trabalhar no espaço Gandhi” (caso não chova, eu poderei trabalhar no Gandhi). Para indicar ideias contrárias, a palavra é escrita junta: “Devemos estudar senão (do contrário) não conseguiremos alavancar o projeto”.

 

4- “Anexo” e “em anexo”

A palavra “anexo” é um adjetivo e por isso concorda com o substantivo a que se refere.

Você pode dizer: “seguem em anexo os documentos” e “seguem anexos os documentos”, mas nunca “seguem em anexos” ou “seguem anexo”.

Muitos gramáticos condenam a locução “em anexo”; portanto, dê preferência à forma sem a preposição.

 

5- “Em vez de” e “ao invés de”

A locução “ao invés de” deve obrigatoriamente ser usada no sentido de oposição. Por exemplo: “O Four tem uma postura inovadora ao invés de ter uma postura conservadora”. Já “em vez de”, pode ser usado tanto no sentido de substituição, quanto de oposição. Um exemplo de substituição seria: “decidi ir de carro para o Four em vez de ir de ônibus, pois lá tem vagas de estacionamento rotativas”. Então na dúvida, prefira sempre “em vez de”.

 

6- “Faz”  e “Fazem”

É errado dizer “fazem 2 anos que trabalho no Four Coworking”. No sentido de tempo decorrido, o verbo “fazer” é impessoal, ou seja, só é usado no singular. Em outros sentidos, concorda com o sujeito. Ex: “eles fizeram um bom trabalho”.

 

7- BÔNUS: Regrinhas básicas da crase:

a) Não use crase em palavras masculinas:

A expressão “a prazo”, por exemplo, não tem crase.

O certo é: “vou comprar esse bolo da Vilma a prazo”.

b) Lembre-se de utilizar a crase em expressões que indiquem hora:

Frases como: “às três horas chegamos ao Four” devem ter crase. Porém, o sinal indicativo não deve ser usado quando as horas estiverem antecedidas das preposições para, desde e até. Por exemplo: “marcaram o encontro no Four para as 20h”.

c) Antes de locuções adverbiais femininas que expressam ideia de tempo, lugar e modo.

Observe os exemplos: “às vezes chegamos mais cedo ao Four”, ou então “ele terminou o projeto às pressas”

d) Casos em que a crase é opcional:

Antes dos pronomes possessivos femininos minha, tua, nossa etc. Veja os exemplos: “eu devo satisfações à minha mãe” ou “eu devo satisfações a minha mãe”.

Antes de nomes próprios femininos, o uso da crase é opcional, até porque o artigo antes do nome não é obrigatório. Observe:

“Renan fez um pedido à Anne” ou “Renan fez um pedido a Anne”.

Agora que você é um expert na língua portuguesa, vem pro Four exercitar suas habilidades de escrita!

Leave a Comment

Your email address will not be published.