fbpx

Economia Criativa: mais que um novo modelo

by NetGuaraná

De modo geral, economia criativa é o termo que define modelos de negócio ou de gestão que têm origem em atividades ligadas à criatividade e produção cultural. Esse conceito, apesar de parecer bem novo, surgiu em 1994, na Austrália. Durante seu discurso, o primeiro-ministro australiano Paul Keating falava sobre uma nação criativa, capaz de aproveitar os avanços tecnológicos e a globalização para potencializar o desenvolvimento do país com base também em sua identidade cultural. A partir disso, Keating lançou um plano de políticas públicas focado na produção cultural e artística da Austrália. Não demorou muito para que o mundo todo percebesse a coerência dessa ideia e a replicasse em menor ou maior escala.
Em 1997, foi a vez do primeiro-ministro da Inglaterra Tony Blair investir no assunto. O líder britânico criou uma força-tarefa entre governo, empresas e criativos para mapear a cultura do país é transformar isso em vantagens competitivas no cenário global, criando assim uma forte indústria cultural.
Ao utilizar o potencial artístico e cultural de seus países para impulsionar a economia, Austrália e Inglaterra passaram a gerar valor através da criatividade. Isso explica de forma prática o conceito de economia criativa.

MUITO ALÉM
Se o próprio conceito de cultura é algo fluido e mutável, não é de se estranhar que uma economia baseada na propriedade cultural de um povo também transforme-se constantemente. Assim, é possível afirmar que Economia Criativa não é apenas sobre geração de valor cultural ou artístico, mas sim um modelo que tem a cultura como ponto de partida.
O grande diferencial e também principal desafio da Economia Criativa é basear-se em recursos intangíveis. Enquanto a maioria da indústria conta com recursos tangíveis e palpáveis, como petróleo, aço e bens naturais, a Economia Criativa é calcada em recursos infinitos e subjetivos, como conhecimento e experiências. É essa natureza que faz com que tal modelo seja exponencial, uma vez que seus recursos se potencializam conforme são utilizados, fundem-se no meio do caminho com outras áreas criando novos elementos e geram uma verdadeira sinergia intelectual. Tudo isso agrega valor incontestável ao produto final.
Por ser baseada na ação integrada, a Economia Criativa é dependente das trocas colaborativas e socioculturais realizadas durante o processo de criação. Quanto mais camadas houver, maior também a autenticidade e propriedade intelectual.

NOSSOS TEMPOS
Neste momento de economia pós-industrial, a experiência passa a ser o elemento central. Junto à emoção e à colaboração, gerar experiências a partir do inatingível é a grande sacada da Economia Criativa. Para John Howkins, um dos expoentes desse movimento, criar novas narrativas a partir da colaboração e participação do usuário deve ser o foco desse movimento. “Nossos desejos pessoais estão mudando, assim como nosso sentimento de realização, de colaboração e a forma como nos relacionamos. Como resultado dessa transformação, a economia também está mudando. Seu foco passa de produtos para serviços, de commodities para experiências e de preços fixos para descontos e, até, para o gratuito”, afirma o pesquisador.

PARTICIPAÇÃO COLETIVA
A grande diferença da Economia Criativa para os outros modelos é utilizar recursos comuns a todos nós, como inteligência, criatividade e colaboração, para conectar experiências únicas e gerar valor cultural, social, ambiental e financeiro. Se antes a palavra de ordem era competitividade, hoje é co-criação. Finalmente, parece haver uma luz no fim do túnel capaz de amenizar a hostilidade em que o capitalismo se baseia. Ao estimular a confiança e a colaboração com base nos potenciais individuais para a geração de valor, a Economia Criativa mostra-se um caminho não só para a sustentabilidade, mas para um futuro mais consciente e com desenvolvimento social.

Gostou desse post? Fique ligado em nosso blog para acessar mais assuntos do seu interesse. Conte pra gente nos comentários o que você pensa sobre o tema e até a próxima!

Leave a Comment

Your email address will not be published.